POLÍCIA PENAL |Publicado o Grupo de Trabalho que tratará da regulamentação da carreira

0

Sempre zelosa com o princípio da transparência que norteia as ações do Sindpen, a direção da entidade comunica a toda categoria que recebeu, na manhã desta quarta-feira (11), despacho oriundo da Secretaria de Segurança Pública, referente Processo nº 00050-00011434/00-19. No documento, o órgão do governo apresenta a composição oficial do Grupo de Trabalho da Polícia Penal do Distrito Federal (GTPPDF), responsável pela regulamentação da carreira no DF.

O presidente do sindicato, Paulo Rogério, um dos integrantes do GT, se comprometeu em garantir total transparência ao debate. “O Sindpen quer deixar claro a todos os policiais penais do DF que tudo que for discutido no GT será levado à categoria em reuniões pontuais. Vamos encaminhar todo o processo de forma transparente e cristalina, de modo que todos possam acompanhar os avanços e discutir o que deve ser levado à mesa. Esse é o compromisso que assumimos com a categoria e com o qual todos poderão sempre contar”, disse.

A primeira reunião do Grupo de Trabalho da Polícia Penal do Distrito Federal já está designada para 20 de março, na sede da SSP, para a abertura dos trabalhos.

“Que Deus nos abençoe e conceda o discernimento a cada integrante desse grupo, de todos os setores envolvidos, para que assim possamos realizar um trabalho justo, respeitando os mandamentos constitucionais que determinam a autonomia e independência da polícia penal”, disse o presidente do Sindpen.

Para finalizar, Paulo foi enfático ao afirmar que os policiais penais do Distrito Federal não querem nada além do que a Constituição determina. “Não almejamos o espaço, nem as atribuições de ninguém. Mas não abriremos mão do que é da Polícia Penal”.

Clique e leia a íntegra do Despacho da SSP

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Faça seu comentário, deixe sua impressão. Essa inteiração é muito importante para nós!
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta instituição.

EnglishPortugueseSpanish
Skip to content